Restos de Colecção: Antigas profissões de Lisboa (1)

Notícias do Blog

A publicação de novos artigos foi retomada, com a resolução do problema que afectava o editor "Open Live Writer" // Lembro que a página "Ano ou Data de Inaugurações e Eventos", disponível no menú "Dados Históricos", é actualizada regularmente com novas entradas // Para conhecer as novas funcionalidades e aceder a novas plataformas de informação neste blog, consulte a "Folha Informativa", disponível na barra lateral    //    Para melhor conhecimento destas alterações aconselha-se, igualmente, uma visita, ou revisita, ao "Guia do Blog", disponível tambem na mesma barra lateral

25 de outubro de 2009

Antigas profissões de Lisboa (1)

                  Quando não havia semáforos ou ainda eram raros.... estava lá o Polícia Sinaleiro

                                  

         Juntos um Polícia e um Padeiro quando a distribuição ao domicílio da pão era normal e diária

                                  

O Ardina que vendia jornais pelas ruas e quando os automóveis paravam no trânsito. Meu pai comprava todos os dias o desparecido Diário Popular (que custava 10 tostões...) no cruzamento do Campo Grande com a Av. do Brasil quando o polícia sinaleiro mandava parar os carros nesse sentido.

Era norma,l após acordo entre as partes, o ardina entregar o jornal diáriamente a inquilinos de prédios sem entrar no prédio.....como? Atirava o jornal devidamente dobrado para a varanda do respectivo cliente (quando ela existia que era a maioria dos casos), com uma pontaria espectacular. Na minha rua muitos jornais eram entregues desse modo. Como eram pagos?...ao mês.

                                                

                                             Fotógrafo de rua aqui numa foto, em 1948

                                    

Sem comentários: